Eu nunca havia chorado frente a um homem, a insensibilidade masculina sempre alertara meu excesso de orgulho.

Então eu te conheci e eu chorei, inundei o país inteiro, chorei em cada canto da casa, e em todas as estações da linha 2 do metro, chorei cada lágrima que um dia segurei.

Chorei por um verão inteiro...
Esvaziei, sequei, desidratei e morri

Eu morri de dor e de alívio, por finalmente te desconhecer....

Compartilhe

Sobre o Autor

ANDRESSA PONTES Jornalista e fotógrafa nas horas vagas.Neste blog posto pensamentos,frases e textos de autoria própria. Me siga nas redes sociais e curta o blog!