É assim que os loucos morrem, sentados no chão frio do banheiro de sua casa vazia, em uma periferia QUALQUER, sozinho, sendo ninguém, assim como veio, se esvai como nada.

Compartilhe

Sobre o Autor

ANDRESSA PONTES Jornalista e fotógrafa nas horas vagas.Neste blog posto pensamentos,frases e textos de autoria própria. Me siga nas redes sociais e curta o blog!