Pedi para um amigo que me emprestasse o seu amor por um dia.
Ele me ofereceu poesia e promessas singelas de um futuro comprometedor.
Me ofereceu carias e desejos fogosos de amor;
Tentou preencher o vazio que havia em minha alma de fim de tarde.
Porem foi durante um dia;
Pois na segunda seguinte sua alma foi trabalhar em outra avenida.
Onde meu amor não pode atravessar.

Compartilhe

Sobre o Autor

ANDRESSA PONTES Jornalista e fotógrafa nas horas vagas.Neste blog posto pensamentos,frases e textos de autoria própria. Me siga nas redes sociais e curta o blog!