Doce Pesadelo

/
0 Comments


03h00min AM
                Acordei assustado, meu coração pulsava aceleradamente, deveria estar perdido dentro de mais um pesadelo, me esforcei em vão tentando lembrar o que havia sonhado. Consegui apenas alguns flashes em minha cabeça, nada realmente relevante. Tentei voltar a dormir, mas a cada vez que fechava os olhos via imagens aleatórias minhas gritando, agonizando...
                Decidi tomar um copo d’água, quando finalmente o liquido tocou minha boca, vi meu corpo, ele jazia ali parado em meio á escuridão da cozinha tomando água... Estava flutuando? Não... Algo me puxava... Eu não tinha controle...  
                Dei por mim em uma sala vazia, iluminada por uma vela bizarramente grudada na parede. O chão era pegajoso e de um canto escuro ouvia um gemido, um gemido de dor, meu corpo enrijeceu, senti um calafrio subir e descer a minha espinha. Ah um minuto estava em minha cozinha como vim parar nesse lugar?
                Tentei tirar a vela da parede, mas não consegui. O que quer que fosse que estava do outro lado daquela sala continuava gemendo.
- Ei você precisa de ajuda? Venha até aqui e eu irei te ajudar.
                Assim que pronunciei essas palavras me arrependi amargamente, percebi uma movimentação vinda da escuridão, ouvi estalos como ossos sendo quebrados e os gemidos se aproximaram, cai no chão tremendo de medo e me prensei na parede. Eu estava apavorado, aquilo com certeza não proveria de algo bom... Quero voltar para minha cozinha, para a minha aconchegante cama...
                Senti algo tocar minha pele e uma respiração ao meu lado, quando finalmente criei coragem para abrir meus olhos eu vi... Vi a mim mesmo, era como se olhar em um espelho desfigurado, no lugar dos olhos havia dois buracos pretos, um corte cobria metade do rosto, fedia como um morto e provavelmente não havia nenhum osso intacto, aquele meu eu deformado abriu a boca novamente para gemer e notei que também não tinha língua... Eu me apavorei cada vez mais, quando eu criei coragem e o toquei, ele quebrou como um vaso velho. Ouvi uma gargalha vindo daquela escuridão...

03h30min AM
                Acordei assustado, meu coração pulsava aceleradamente, deveria estar perdido dentro de mais um pesadelo, me esforcei em vão tentando lembrar o que havia sonhado, consegui apenas alguns flashes em minha cabeça, nada realmente relevante...


You may also like